Acompanhe as novidades

Mommy makeover: tire suas dúvidas sobre cirurgias plásticas após a gravidez

Mommy makeover: tire suas dúvidas sobre cirurgias plásticas após a gravidez

Durante o período gestacional, muitas mulheres passam por grandes alterações físicas e emocionais, sobretudo relacionadas ao ganho de peso e aumento do volume das mamas. Nesse sentido, após a gravidez, é comum que algumas mulheres busquem soluções estéticas para renovar a aparência e a autoestima — e esses procedimentos são chamados de mommy makeover.


A seguir, entenda mais sobre o que é, como funciona, quais técnicas incluídas, o que considerar e os cuidados necessários durante o pós-operatório. Acompanhe!


Afinal, o que é o mommy makeover?

De modo geral, mommy makeover é o nome dado ao tratamento global cuja finalidade é corrigir alterações na aparência, bem como algumas queixas comuns das mães geradas ao final da gestação. Basicamente, o objetivo é fazer com que a mulher tenha sua autoestima restaurada por meio do corpo que tinha antes da gestação, ou pelo menos algo bem próximo disso.


Naturalmente, as alterações provocadas pelo período gestacional são consideradas belas. Entretanto, após o parto, muitas mulheres queixam-se pelo fato de não terem mais o antigo corpo e, por isso, desejam minimizar as mudanças mais significativas, como o ganho de peso, gorduras localizadas, flacidez, excesso de pele, estrias e o caimento das mamas.


Dessa forma, o mommy makeover se concentra em um tratamento abrangente, já que engloba técnicas por meio da associação de cirurgias como lipoaspiração, abdominoplastia e mamoplastia com o intuito de atender as necessidades estéticas das pacientes, aumentando assim sua satisfação com o próprio corpo.


Quais os procedimentos mais comuns no mommy makeover?

Fazem parte do conjunto de cirurgias para atender as demandas das mamães no período que sucede o parto as cirurgias que normalmente corrigem os principais pontos de reclamação das mulheres, conforme já destacamos. A seguir, vamos trazer mais detalhes sobre cada um deles!


Lipoaspiração

Tendo em vista que o aumento de peso e o acúmulo de gordura em regiões localizadas é uma situação muito comum e que pode comprometer a definição corporal da maioria das mulheres, a lipoaspiração é uma técnica bastante recomendada, sobretudo para garantir maior harmonia corporal em relação ao contorno da silhueta, por exemplo.


A principal vantagem dessa cirurgia é a possibilidade de remoção dos tecidos de gordura, em especial na região da cintura e das costas, bem como também nos flancos, pernas e glúteos. O aumento da gordura corporal é uma consequência comum da gestação, pois é esperado inclusive o ganho de peso, até mesmo em razão das limitações em realizar atividades físicas de maior intensidade.


Abdominoplastia

Diferentemente da lipoaspiração, a abdominoplastia é uma técnica recomendada para a remoção do excesso de pele, especialmente em gestantes que tiveram um ganho de peso expressivo durante a gestação. Além de minimizar este excesso, o procedimento também é utilizado para retirada de estrias, em alguns casos.


Outro benefício da abdominoplastia é a possibilidade de juntar novamente os músculos abdominais e tecido conjuntivo — principais responsáveis pelo surgimento de flacidez abdominal e dor lombar no pós-parto —, mantendo assim a região abdominal em um formato mais reto e bem definido.


Mamoplastia

Por fim, a mamoplastia é também um tipo de tratamento de mommy makeover, podendo ser empregada para promover diferentes soluções estáticas das pacientes. Em geral, existem 4 técnicas distintas, que vão desde a mamoplastia de aumento (com a colocação de prótese para melhorar o volume e firmeza dos seios) até a mamoplastia de redução das mamas associada a técnicas de mastopexia (cirurgia de remodelamento dos seios). Nesse último caso, pode-se relacionar a retirada de tecidos mamários, promovendo assim um volume proporcional e adequado ao biótipo de cada paciente.


Além disso, será possível também remodelar os seios, seja através da minimização da flacidez, bem como o levantamento dos seios com ou sem a colocação de próteses de silicone.


O que considerar antes de se submeter ao tratamento?


Existem vários aspectos que precisam ser considerados antes de realizar o mommy makeover, sobretudo na hora de escolher a clínica ideal. Em primeiro lugar, deve-se entender que este trata-se de um procedimento complexo. Portanto, é indispensável avaliar as contraindicações. No geral, essa técnica não é recomendada, por exemplo, para mulheres:


● fumantes;
● obesas ou com peso acima do recomendado;
● portadoras de doenças autoimunes;
● mulheres com comorbidades como diabetes, hipertensão ou demais doenças cardíacas.


Outro ponto importante é entender as possibilidades do resultado ideal ao seu tipo de procedimento. Isso acontece porque a satisfação pessoal é um ponto crucial para o sucesso das cirurgias. Vale também lembrar que por se tratar de alterações muito extensas, nem sempre é possível retornar a forma exata do corpo antes da gravidez.


Ainda, qualquer tipo de cirurgia está condicionado a riscos, ainda que sejam mínimos. Sendo assim, é preciso também pesquisar a clínica e os profissionais que serão responsáveis pelos procedimentos. Nesse contexto, a melhor forma de garantir um bom resultado é ter a certeza da credibilidade da clínica, bem como de seus profissionais.


A opinião de amigos e parentes que já têm certa experiência pode contribuir muito. Sendo assim, sempre que possível, verifique os dados do estabelecimento médico e peça opinião de pessoas próximas, ou ainda, verifique o que os pacientes anteriores dizem sobre o local.


Pós-operatório: como funciona a recuperação do mommy makeover?

Por se tratar de um procedimento comumente associado a cirurgias plásticas combinadas, o mommy makeover pode estar associado a duas ou até três das técnicas supracitadas. Entretanto, quanto maior a extensão da cirurgia, mais cuidados com a recuperação poderão ser necessários, já que se trata de um trauma cirúrgico maior.


Em resumo, o período de recuperação pode levar entre duas ou três semanas. Além disso, na maior parte do tempo não é possível que a mãe tenha um contato mais próximo e íntimo com a criança. Logo, deve-se fazer uma avaliação criteriosa sobre a necessidade e os reais benefícios desse tipo de cirurgia.


Para evitar a separação entre as mães e os filhos recém-nascidos, normalmente o mommy makeover é indicado após um ou dois anos, sobretudo se realizada a mamoplastia. Isso porque normalmente neste período a criança se torna menos dependente da mãe, por exemplo.


Além do repouso necessário nas primeiras semanas após a realização das cirurgias, podem ser necessários também outros cuidados durante o pós-operatório, como:


● usar cinta compressora;
● abster-se de atividades físicas por, pelo menos, 30 dias;
● não pegar peso durante o primeiro mês;
● passar duas semanas, ao menos, sem poder dirigir;
● observar as recomendações médicas, como o uso correto dos medicamentos prescritos (analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos);
● permanecer deitada de barriga para cima nos primeiros 60 dias;
● realizar sessões periódicas de drenagem linfática conforme recomendação médica e de acordo com as necessidades de cada paciente, entre outros cuidados.


Ao atentar-se aos pontos básicos que destacamos acima, é possível ter uma rotina mais saudável e um resultado satisfatório em relação ao período de recuperação no pós-operatório. Por fim, é igualmente importante pensar em uma clínica especializada e reconhecida no mercado para realizar o mommy makeover em segurança.


O que achou deste texto? Gostou das informações que apresentamos? Se pretende realizar alguma das técnicas destacadas, não deixe de entrar em contato com nossa clínica e agendar sua primeira consulta. Assim, você tira suas principais dúvidas e passa a entender melhor sobre as possibilidades.

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades e mantenha-se informado.

Solicite uma ligação
e tire suas dúvidas
Fale com um de nossos atendentes ou, se preferir, nós ligamos para você.