Acompanhe as novidades

Como funciona a cirurgia de retirada de silicone

Como funciona a cirurgia de retirada de silicone

A colocação de prótese mamária é o maior sonho de muitas mulheres, sobretudo aquelas que pretendem dar maior volume aos seios, geralmente por questões ligadas à estética do corpo. Contudo, na contramão dessa tendência, cresce cada vez mais a busca por pessoas interessadas em fazer a cirurgia de retirada de silicone, também chamada de “explante de silicone”.


Normalmente, esse tipo de busca é motivado tanto por questões de saúde, mas também estão atreladas ao viés estético. Dentre alguns problemas médicos decorrentes da mastopexia de aumento, pode se descartar, por exemplo, a síndrome do silicone, ruptura da prótese, contratura capsular, entre outros problemas.


Portanto, nesse post você vai entender melhor sobre como funciona a cirurgia de retirada de silicone. Boa leitura!


O que é o explante de silicone afinal?

O explante de silicone nada mais é que um procedimento aplicado para retirada da prótese mamária. Embora traga autoestima para as mulheres que buscam por esse procedimento, o implante pode ocasionar desconforto ao longo do tempo, até mesmo problemas atrelados à saúde, como queda de cabelo, dores na região do implante, cansaço extremo, etc.


Outro detalhe que merece atenção passa diretamente pelo fato de ser uma prática essencial também, mesmo às mulheres que pretendem manter a prótese. Isso porque todos os implantes devem passar por uma revisão, bem como podem ser necessárias substituições a cada 10 ou 15 anos.


Por que retirar o silicone?

Em alguns casos pontuais, pode ser recomendado o explante de silicone. No entanto, destaca-se que esse tipo de ocorrência se dá de maneira mais comum mediante situações em que há infecções graves, podendo elas ocorrer logo após o procedimento cirúrgico, bem como anos após a colocação da prótese.


Em contrapartida, se diagnosticadas doenças relacionadas ao uso do silicone, podem haver diversas recomendações para que seja feita a retirada da prótese. Porém, existem também casos em que apenas a substituição pode ser capaz de oferecer à paciente uma melhor qualidade de vida, haja vista a necessidade de se buscar intermediar o que é possível fazer e o desejo da paciente, independentemente da motivação.


Outro importante ponto de alerta passa diretamente pela possibilidade de haver a manutenção dos sintomas atrelados à doença do silicone, por exemplo, mesmo após o explante. Por isso, recomenda-se sempre o acompanhamento especializado periodicamente de modo a minimizar possíveis intercorrências mais graves.


Afinal, como funciona a cirurgia de retirada de silicone?

O explante de silicone pode ser realizado na mesma superfície onde a prótese mamária foi inserida, isto é, em alguns casos, as pacientes não precisam passar por novos cortes ou cicatrizes. O médico-cirurgião vai avaliar toda a conduta a ser feita e geralmente é realizado de modo seguro.


O especialista deve aplicar uma anestesia local com sedação ou dependendo de cada caso, a anestesia geral também pode ser utilizada. Ademais, podem ocorrer duas opções para a remoção da prótese mamária, sendo elas:

● remover o implante e a cápsula em situações diferentes do procedimento, podendo ser feito ambos no mesmo dia;
● realizar o explante em bloco geral, ou seja, a remoção dos implantes mamários ocorrem em uma única vez dentro da própria cápsula;
● em outros casos em que mulheres possuem mais peles, é comum ter flacidez após o explante de silicone. Sendo assim, o cirurgião pode corrigir no momento em que a paciente está realizando a cirurgia.

Como ocorre o pós-operatório?

O pós-operatório do explante de silicone depende da estratégia utilizada pelo cirurgião plástico e de outros procedimentos feitos durante a mesa de cirurgia, como no caso da correção da flacidez mamária, por exemplo.


É fundamental que a paciente siga todas as orientações médicas para não ter nenhum problema pós-cirúrgico, assim, conseguirá ter bons resultados e uma recuperação mais rápida e saudável.


O pós-operatório é semelhante ao da mastopexia de redução, com limitação após a cirurgia durante os 20 e 30 primeiros dias. Assim como todo procedimento cirúrgico, a paciente deve respeitar o processo de recuperação para que tudo ocorra bem.


Para um resultado melhor, os curativos devem ser trocados diariamente, bem como a paciente deve usar sutiã modelador e realizar o acompanhamento com o médico-cirurgião para analisar o processo de cicatrização da mama. Por outro lado, o médico vai avaliar cada caso de suas pacientes e orientar o que for propício no momento.


Como ficam as mamas após o explante de silicone?

A flacidez mamária pode ocorrer em algumas pacientes, como mencionado. Nesse caso, o cirurgião pode realizar a remoção da pele, assim como realizar também a correção da ptose (caimento das mamas). Cirurgias podem ser feitas nessa situação, como:


Enxerto da gordura: conhecido também como lipofilling, essa técnica consiste na substituição do silicone por gordura natural. Em outras palavras, o profissional utiliza parte do tecido adiposo para preencher a mama, após o explante da prótese.


Mastopexia: levantamento da mama;


Mamoplastia Redutora: reduz como também levanta as mamas.


É seguro retirar o silicone?

O ideal para a paciente é que ela faça a remoção da prótese mamária com o mesmo cirurgião plástico que realizou a inserção do implante. O profissional terá todo o seu prontuário médico, então pode entender melhor os motivos pelo qual optou pelo explante de silicone.


Caso tenha algum desconforto por causa da prótese ou sente que seu estado de saúde com o passar dos anos não está devidamente bom, é fundamental procurar o médico o quanto antes para que todos os exames sejam realizados e o problema seja solucionado.


Ademais, embora essa seja uma cirurgia que proporciona segurança para a maioria das mulheres, por outro lado, pode trazer alguns riscos. Por isso, o explante de silicone condiciona uma qualidade de vida melhor aos pacientes.


Considerações finais

Como pode acompanhar durante a leitura deste artigo, o explante de silicone é seguro e cada vez mais é um procedimento muito procurado em consultórios por pacientes que desejam remover a prótese mamária.


Vale lembrar que os motivos para a remoção são diversos, entretanto, mencionamos quatro deles que são os mais relatados por especialistas. Cada paciente pode levantar um questionamento diferente, por isso, o profissional deve avaliar caso a caso.


Se você tem um implante mamário e está pensando em removê-lo, converse com o seu cirurgião plástico e informe os principais pontos do motivo pelo qual deseja tirá-lo e é fundamental dizer caso tenha sentido alguma alteração na sua saúde.


Caso haja dúvidas em relação ao procedimento, o profissional pode esclarecê-las e orientá-las da melhor forma possível, desde o primeiro passo para o explante de silicone até a recuperação pós-cirúrgica.


Gostou desse conteúdo? Então aproveite para compartilhar em suas redes sociais e com amigas que também possuem próteses mamárias. Você pode deixar um comentário abaixo desse post, informando sua experiência com o implante e, assim, compartilhar com outras mulheres a sua opinião sobre o assunto!

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades e mantenha-se informado.

Solicite uma ligação
e tire suas dúvidas
Fale com um de nossos atendentes ou, se preferir, nós ligamos para você.