Acompanhe as novidades

Saiba como funciona a correção do trauma da face

Publicado em 18/10/2019Saiba como funciona a correção do trauma da face

Na grande maioria dos casos, o trauma da face ocorre devido a ferimentos ou fraturas em situações de acidente, quedas, lesões esportivas e afins. Por isso, é comum que aconteça com pessoas mais jovens.

Por englobar todo e qualquer comprometimento físico que envolva a região do rosto, o trauma da face pode ser encontrado de diferentes formas. Entre as mais comuns, pode-se destacar as que ocorrem:

  • No maxilar inferior (mandíbula);
  • No nariz;
  • No zigoma (maçã do rosto);
  • No frontal (testa);
  • Nos demais ossos do crânio.

Em algumas situações, o impacto sofrido pode fazer com que o trauma da face ocorra em mais de uma região. Nestes casos, mais de um sintoma poderá ser sentido e o incômodo será maior. Além disso, o visual do rosto acaba se alterando, promovendo um mais intenso estado de alerta por quem sofreu a alteração.

Para identificar os locais de lesão, é necessário que seja feita uma radiografia e/ou tomografia computadorizada. No caso do olho, o exame é direcionado a ele. A partir destes, é possível reconhecer se o comprometimento ocorreu em ossos, pele, gordura, músculos ou nervos, contribuindo para a correta reparação.

 

Como funciona a cirurgia?

Quando o trauma da face atinge os níveis que necessitam de reparação cirúrgica, o primeiro foco é identificar possíveis lesões vitais a tratar. Em seguida, parte-se para os cuidados com as fraturas e os ferimentos.

Para as lesões que atingem a pele, é aplicada uma anestesia local para que seja feita uma limpeza e sutura no local atingido já nos primeiros momentos após o impacto. Já para os casos de quebradura, exige-se anestesia geral para que a restauração dos ossos seja feita por fixação com mini ou microplacas e parafusos de titânio.

Estes métodos são capazes de recuperar tanto a funcionalidade quanto a estética da região atingida. São a garantia de reforço à reparação de possíveis danos, por exemplo, de cunho psicológico e ligado à autoestima.

 

Cuidados com o pós-cirúrgico

Nos primeiros dias após a cirurgia de reparo do trauma da face, é comum que hematomas e inchaços estejam aparentes e intensos. Para que o desaparecimento destes vestígios aconteça mais rápido, um pré-operatório com todas as recomendações médicas bem realizado é a maior contribuição.

Durante o processo, algumas complicações podem surgir, como obstrução nasal, infecção ou mal adaptação às placas implantadas. Para que os riscos de existência dessas seja consideravelmente reduzido, aposte em profissionais de confiança.

Ainda possui dúvidas sobre os tipos de tratamento do trauma da face? Entre em contato com nossa equipe e tire suas dúvidas. Trabalhamos com este tipo de intervenção e estamos à disposição. Marque já sua consulta.

 

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades e mantenha-se informado.

Solicite uma ligação
e tire suas dúvidas
Fale com um de nossos atendentes ou, se preferir, nós ligamos para você.