Acompanhe as novidades

Ginecomastia: entenda as causas e o tratamento

Publicado em 27/09/2018Ginecomastia: entenda as causas e o tratamento

A Ginecomastia é um distúrbio masculino mais frequente na puberdade, caracterizado pelo aumento das mamas, podendo ocorrer devido ao excesso de peso, de tecido glandular mamário, ou, até mesmo, de doenças.

 

Falsa Ginecomastia

A Falsa Ginecomastia ocorre em homens que estão acima do peso e desenvolvem aumento das mamas. Neste caso, não há glândulas mamárias junto à gordura e, por isso, medicamentos hormonais não são indicados para o tratamento. Essa Falsa Ginecomastia na realidade é chamada de Lipomastia.

 

Tipos de Ginecomastia

- Ginecomastia de grau 1: aparece uma massa de tecido glandular mamário concentrado, como um botão ao redor da auréola, não existindo acúmulo de pele ou gordura;

- Ginecomastia de grau 2: a massa de tecido mamário está difusa, podendo haver acúmulo de gordura;

- Ginecomastia de grau 3:  a massa de tecido mamário já está bastante difusa, havendo acúmulo de gordura e excesso de pele no local.

 

Causas

A Ginecomastia ocorre quando existem glândulas mamárias localizadas no local onde só deveria haver uma fina camada de gordura. Isto pode ocorrer somente em uma mama, sendo chamada de Ginecomastia Bilateral.

As causas podem ser alterações nos hormônios, doenças hepáticas, alguns tratamentos com hormônios femininos, anabolizantes, consumo de drogas, tumores testicular ou pulmonar, hipertireoidismo, derrame pleural ou tuberculose.

Alguns remédios que foram comprovados que podem levar ao aumento da mama são cremes sou substancias que contenham estrogênio como:

- Clomifeno, à base de cannabis, isoniazida;

- Gonadotrofina,  hormônio do crescimento;

- Bisulfan, nitrosureia, vincristina;

- Cetoconazol, metronidazol;

- Etomidato, leuprolide, flutamida;

- Finasterida, ciproterona, cimetidina;

- Bloqueadores de canal de cálcio, inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA);

- Betabloqueadores, amiodarona, metildopa, nitratos, neurolépticos;

- Diazepam, espironolactona, fenitoína, antidepressivos tricíclicos;

- Haloperidol, anfetaminas, teofilina, omeprazol, domperidona, heparina e remédios para AIDS.

 

Consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a Ginecomastia:

- Clínico geral;

- Mastologista;

- Pediatra;

- Hebiatra;

- Urologista;

- Dermatologista;

- Endocrinologista;

- Psiquiatra;

- Psicólogo.

 

Tratamento de Ginecomastia

Quando a Ginecomastia é causada por desiquilíbrio hormonal, o tratamento é feito por meio de hormônios para regular esse desiquilíbrio. Em casos que a causa não é o desiquilíbrio hormonal, é indicada a cirurgia para Ginecomastia, para reduzir a mama.

 

Se possuir mais dúvidas sobre a cirurgia de redução de mamasfale conosco. Conte com o Dr Petrônio Fleury para procedimentos seguros e de qualidade. Entre em contato conosco.